Vale a pena produzir a sua própria energia?

Um destaque do Jornal de negócios sobre as tendências de autoconsumo das famílias portuguesas, com as perspetivas da SunEnergy, EDP, Galp, Deco e IPES.

A decisão de investir no autoconsumo é justificada tanto pela poupança mensal na fatura como pela crescente sensibilidade ambiental.

Grande parte dos clientes residenciais opta por soluções com um máximo de seis painéis, uma vez que “tem um processo de licenciamento simplificado e sem taxas na Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG)”, relemba Raul Santos, diretor-geral da SunEnergy, empresa que tem registado um crescimento de vendas em torno de 20% ao ano.

Leia o artigo completo e conheça as 5 coisas a ter em conta antes de investir.